Política é Tudo

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

Por Ana Clara Ribeiro

Cada um tem voz numa democracia

Desde que eu entendi (mais ou menos) o que era política, logo percebi que no Brasil, essa prática é “sem jeito” e nunca me importei em entender mais, pois achava que “não era prá mim” “não faço diferença”.

Na faculdade, em que tinha um pouco mais de entendimento sobre onde ia meu dinheiro, vi os preços dos alimentos literalmente dobrarem do meu primeiro ao sexto ano.

Também vi a precariedade e ao mesmo tempo o tamanho do #SUS – Sistema Único de Saúde, e vislumbrei o desmonte lentamente.

Comecei a ficar incomodada com o fato de que não adiantava em dar remédio pra verme sem saneamento básico.

Também com o fato de pessoas preferirem tomar remédio por não “terem tempo” de mudar o estilo de vida.

Um pouco mais à frente, já na Residência, as mesmas coisas, agora um pouco mais intensamente me incomodavam:

“Mas a senhora tem de fazer exercício, se não sua mão não vai melhorar”,

“Doutora, eu pego quatro horas de transporte público ao dia, e ao chegar em casa, preciso fazer todas as tarefas”.

“Você tem de comer melhor! Evite industrializados. Leite é três vezes ao dia!”

“Doutora, não tenho tempo de preparar os alimentos. O leite está muito caro,”

Meu incômodo foi ficando insuportável.

Como eu vou tratar as pessoas sem condições de estrutura, saneamento, transporte, segurança alimentar, incentivo à agricultura familiar, ao esporte e exercícios físicos, falta de estruturas de parques e lazer nas cidades sem gastar uma montanha de dinheiro, de vivência de racismo, machismo, lgbtfobia?

Como eu vou tratar os pacientes sem remédio na farmácia de alto custo, sem anti-hipertensivos na farmácia da UBS, sem vaga de internação, sem vaga de consulta de especialista?

Sem vacina numa #pandemia? Sem vagas de UTI?

E foi batendo.

Devagar, mas veio em cheio.

Politica é tudo.

E eu entendi que eu me importo sim.

Que cada um tem voz numa democracia e que não existem ações “apolíticas”

Sábado (29) fui em uma manifestação que foi grande, pra pedir melhoras das condições, pra pedir vacina, para cobrar o governo.

A situação do país está difícil, mas foi muito bom ver que não estou gritando no escuro, sozinha.

Que estamos juntos e que sairemos juntos dessa.

#29Mpovonas ruas

Ana Clara Ribeiro é médica formada pela #Unicamp, com residência  em Clínica Médica e Reumatologia pelo #IAMSPE São Paulo e mestranda em osteoporose pela #Unifesp.

Veja também

Vim das selvas

Por Adriana do Amaral Quando o presidente da Argentina, Alberto Fernández, disse que “os brasileiros vieram da selva”, muita gente se revoltou

#19J

São inúmeras as razões de ir às ruas, hoje. #Comidanoprato #Vacinanobraço #Forabolsonaros #Vidasimportam  

Criptomoedas e suicídio

Por Ari Meneghini Ocorreu há dois dias mais um suicídio de um jovem que tentou ficar rico rapidamente com as criptomoedas. Perdeu,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *