Construir Resistência
FB_IMG_1674902962163~2

Vigarista Temer e o jornalismo Ovomaltine

Por Ricardo Soares

Além de inócuo (sei que também  irrelevante) não resisto a tentação de pitacar sobre a reação “indignada” de grande parte de nossa “grande” mídia que se solidariza ao vigarista Temer que foi chamado em público lá fora de”golpista”.

É estarrecedor que alguém seja condenado por chamar o vigarista daquilo que ele é. Golpista. E ainda desprezível pois traidor raiz. O que me assombra é que essa mídia “passa pano” acha condenável chamar o vigarista do que ele é mas não teve a minima curiosidade (no minimo, curiosidade) para investigar dezenas de denúncias feitas inclusive a organismos internacionais sobre os maus tratos aos yanomamis.

Houve um tempo já remoto em que me orgulhei do jornalismo. Esse tempo passou na janela e grande parte da minha geração viu. Agora é um tempo desolador onde âncoras fajutos e comentaristas que pensam como seus patrões apontam falhas alheias com dedos sujos, vestidos em terninhos e conjuntos monocromáticos (as moças) propícios para os ares condicionados de onde “refletem” sobre a nação e se regozijam das suas “fontes” na esfera civil e militar. É um pseudo jornalismo monotemático onde não há vozes contrárias, só hegemônicas . Desolador . Não precisa nem chamar colaboradores a esquerda, muito menos anarquistas o que seria muito bom. Mas que dessem voz a um ou dois desafinadores dos coros dos contentes que seguem dizendo que vigarista Temer não deu golpe porque tudo foi feito dentro do previsto pela Constituição.É de morrer de vergonha.

Inclusive pelos rapapés e pronomes de tratamento destinados ao vampiro golpista,o tipo mais abjeto de político , aquele que é acima de tudo um camaleão de caráter. Mas enquanto a maioria do nosso pseudo jornalismo (sobretudo o televisivo) for feito e pensado por meninões criados por vovós com ovomaltine seguimos “vendo” o mundo pela ótica bundalhona desses bundalhões.

Decidi escrever essas inúteis linhas nesse muro das lamentações do Face depois de ouvir agora pouco um “cientista político” bundalhão condenar com veemência o Lula por chamar o golpista de golpista. Tudo com o aval do “âncora” bajula patrão, um patético arremedo do que um dia foi o Ricardo Boechat.

Meus senhores. O mundo não se faz a partir da estufa de ovomaltines onde vcs vivem. Lula pode até errar e muito. Mas quando chama o verme Temer de golpista está coberto de razão. Temer inclusive é tão golpista quanto vocês que veem o mundo por uma ótica de ar condicionado. Vão ao menos até a beira da Billings tomar umas mordidas de borrachudos e ver como vive o povo que invade (por não ter pra onde ir) as áreas de mananciais da cidade de SP.

Ricardo Soares é diretor de tv, roteirista, escritor e jornalista. Publicou 9 livros, dirigiu 12 documentários

Compartilhar:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email

Matérias Relacionadas

Rolar para cima