Construir Resistência
images (3)

Um Kung Fu de emoções

Por Tom Cardoso 

André, sete anos, queria pizza, Julia, de 15, comida japonesa:
– Pai, olha esse panfleto aqui. É pertinho de casa. Chega rápido.
– “Bruce Lee Sushi – Um Kung Fu de Emoções”. Nem fudendo, Julia.
– Parece gostoso, pai. Olha esse temaki.
– Em folheto publicitário, até hambúrguer do Bobs parece gostoso.
– Por favor, pai.
– Tá bom. Pede aí, vai.
Meia hora depois..
– Pronto, pai. Chegou. Humm, delícia.
– O que é isso em cima do Uramaki?
– Doritos, pai.
– Cê tá brincadeira. Como assim?
– Fica gostoso. Prova, pai.
– Que nojo. Vou passar. Me passa o sashimi de salmão.
– Tá.
– Julia, que porra é essa?
– Batata palha, pai. Essas combinações são super gostosas.
– Vou ligar lá.
– Pai, por favor, sem escândalo.
– Calma, Júlia. Vou ligar para avisar que faltou wasabi. Não dá para encarar isso sem raiz forte.
Liguei:
– Bruce Lee Sushi, boa noite.
– Boa noite. Por favor, faltou wasabi no pedido 236.
– Não entendi senhor, desculpe.
– Faltou wasabi no pedido 236.
– O que é wasabi, senhor?
– Você não sabe o que é wasabi?
– Ah, espera aí. Já sei. É aquela bolinha verde. Nossa, o senhor gosta daquilo?
– Gosto.
– Está em falta aqui. Mas podemos estar enviando um copinho com pimenta Tabasco…
Pelo menos a propaganda não é enganosa: realmente, um kung fu de emoções.

Tom Cardoso é jornalista, escritor e crítico musical

 

Compartilhar:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email

Matérias Relacionadas

Rolar para cima