Construir Resistência
Images

Se você é sexista, racista, homofóbico, não compre meus discos

Por Victor Miller – Cruff Gay Blog

Images

Segundo a publicação Aventuras Na História, Kurt Cobain, o vocalista da banda Nirvana, lutava contra a homofobia e era a favor dos direitos humanos.

Na época em que ele morava em Aberdeen, Seattle, nos Estados Unidos, Cobain saía pelas ruas com uma tinta spray e pichava paredes e carros com os dizeres “Deus é gay”, chegando a ser preso por isso em uma ocasião. Já um artigo do Reverb aponta que Kurt Cobain também lutava contra o sexismo, racismo e o machismo.

Na coletânea “Incesticide”, o Nirvana colocou no libreto do disco os seguintes dizeres: – BKDR – “Se qualquer um de vocês em qualquer sentido odeia homossexuais, pessoas de outras cores ou mulheres, faça-nos um favor: nos deixe em paz! Não venha aos nossos shows e não compre nossos discos”.

A contundente afirmação iluminava um sentido profundo por trás do Nirvana que por vezes acaba eclipsado justamente pelo imenso sucesso que a banda alcançou: há quase 30 anos, solitária em um cenário musical dominado por homens, pelo machismo, o sexismo e a corrida comercial.
 O Nirvana era não só uma banda que sublinhava a importância do feminismo, como denunciava a masculinidade tóxica, a desigualdade de gênero, a homofobia e a violência masculina – acima até mesmo de seu próprio sucesso. O último disco inédito da banda, “In Utero”, também havia no libreto dizeres bem radicais contra qualquer tipo de discriminação:
 “SE VOCÊ É SEXISTA, RACISTA, HOMOFÓBICO OU BASICAMENTE UM IDIOTA, NÃO COMPRE ESSE DISCO. EU NÃO ME IMPORTO SE VOCÊ GOSTA DE MIM, EU ODEIO VOCÊ.”

Em várias entrevistas, Cobain se posicionava a favor dos direitos LGBTQ+ e era bastante firme e incisivo em seus posicionamentos. O mesmo valia para outros segmentos, como mulheres e negros. Além disso, várias músicas da banda também tinham uma mensagem social. “Rape Me” é um manifesto anti-estupro; “Very Ape” e “Floyd The Barber” atacam o machismo, só para citar alguns exemplos.

Screenshot 20240520 074919 Chrome

Victor Miller é jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a a melhor arma contra qualquer tipo de “fobia”

 

Texto publicado originalmente no link abaixo do Gay Blog 

https://gay.blog.br/noticias/se-voce-e-homofobico-nao-compre-esse-cd-disse-kurt-cobain-em-1993/?fbclid=IwZXh0bgNhZW0CMTEAAR1HZJh74jBC59LWiWjsCj2qZmiRlqrL4JO6qVL3ZawCShAR9wHvlThLwqg_aem_AftoPlTLNhH1PTwrZW1yDIgreKHgKVkAM6AuZ4WtA05pulOY3-jJfQ7N0dkvo2pmM6xXJom3Hbr8thnfiflV_Rct

Compartilhar:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email

Matérias Relacionadas

Rolar para cima