Construir Resistência
images

Presta atenção que um rato ficou preso na ratoeira

Por Palas Atena 

Durante umas três semanas, o gângster arthur lira reinava onipresente na mídia oligárquica vociferando ameaças veladas, fazendo chantagem explícita, exigindo até que Lula dissesse, com cinco meses de governo, se ia se recandidatar à reeleição. Achava que estava lidando com alguém vagabundo, fascista, rabo de preguiça como o genocida que entregou a chave do cofre do orçamento para o cupincha da orcrim do centrão, ciro nogueira, para fazerem a festa com emendas de bilhões.

lira, turbinado pela mídia golpista que alimenta uma contínua crise no governo, torce por isso, exigiu a joia da coroa, o Ministério da Saúde. Colonistas e jornalistas incentivando uma suposta crise, (des)informando sobre “falta de articulação” política do governo, induzindo à imagem de um governo “fraco”.

Lula entrou em campo, conversou com líderes da Câmara, falou com o unbral ou dá, ou desce. Liberou emendas obrigatórias, disse que destravaria as indicações no segundo escalão do governo. Enquanto isso, a PF puxou o novelo das investigações sobre o kit roubótica, um dos escândalos de corrupção de lira, roubo relacionado ao orçamento secreto. E foi chegando nos filhos do gângster da Câmara.

Descobriu-se que os filhos de lira têm contratos de publicidade de milhões com o Ministério da Saúde. O recado do governo, apesar de a PF ter recuperado sua autonomia e competência, foi dado: não força a barra que sabemos o que você fez nos verões passados. A ex-mulher de lira também ganhou holofotes na mídia progressista e denunciou o que via: malas de dinheiro vivo chegando em casa. Escancarou que há muito crime de lira a ser posto à luz.

Observem que, na semana passada, Lula fez reunião com todos os ministros. Reunião de dez horas, com a presença até da presidente da Caixa Econômica e do BNDES. Reuniu todo mundo e deu um freio de arrumação no trem do governo, incluindo uma chamada: os ministros precisam fazer política e conversar com a população. Mas também mandou outro recado ao gângster lira: quem governo sou eu!

Além disso, houve uma mobilização na internet, principalmente twitter, em favor de Nísia Trindade para se manter no Ministério da Saúde. Se já era visto negativamente, arthur lira viu sua imagem ser atacada, com disseminação das notícias de corrupção dele e, principalmente, dos filhos. Percebeu que não estava mais nos tempos de imperador de um desgoverno de corruptos e vagabundos, parasitas do Estado.

Nísia Trindade saiu fortalecida da reunião com os ministros. Em entrevista coletiva, Alexandre Padilha afirmou que ela era indicada da cota do presidente, sem vinculação partidária. E não havia a mínima chance do Ministério da Saúde entrar em negociação com o Congresso. Ela foi uma escolha técnica e pessoal do presidente. E ainda mandou outro recado: lira jamais teria pedido o ministério. Falou isso como quem quer livrar a cara do chantagista, mas era uma saia justa: vai assumir que quer o ministério, que está chantageando o governo? Vai encarar?

Reparem. lira sumiu do noticiário. Recolheu-se, ainda que seja momentaneamente, à sua insignificância. Percebeu que não tem estofo para encarar um estadista, ainda mais alguém que está fazendo milagres em cinco meses: reestruturou um Estado destruído, está superando as mais otimistas das expectativas na economia, o que é o trunfo de Lula nas negociações com os chicaneiros do centrão. Ainda tem as pesquisas de avaliação do governo que mostram uma boa base de apoio a Lula.

lira está na mira da PF. Pediu ajuda ao sempre a postos augusto aras para entrar no STF pedindo a anulação da operação da PF que tem investigado a corrupção da orcrim comandada por lira. A ver o que o STF vai fazer. Mas o recado de Lula foi dado: aqui não, chicaneiro, aqui é d. Lindu e o povo brasileiro!

Nota da Redação – Palas Atena é o pseudônimo de uma jornalista que prefere o anonimato. Mas tem uma leitura interessante do momento político. Seu texto é mantido com a grafia original.

Compartilhar:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email

Matérias Relacionadas

Rolar para cima