Construir Resistência
flor

O problema não é a flor

Por Cecília França

Nós, mulheres que defendemos o fim da sociedade machista, misógina e patriarcal, entendemos o 8 de março como um dia de luta, por isso costumamos dizer “Não dê flores” no dia da mulher. Trata-se de um posicionamento político. Mas o que há de errado com as singelas flores (ou os sonhos de valsa, que sempre pipocam)? Nada. O problema não são elas.

O problema existe quando homens machistas, violentos nos outros 364 dias do ano resolvem que no 8 de março suas companheiras merecem receber uma flor por “perfumarem” o mundo ao seu redor; o problema existe quando empresas que pagam salários mais baixos para mulheres, não combatem o assédio, nem contam com programas de promoção da igualdade de gênero acham bacana ofertar bombons e rosas no 8 de março.

Há ainda a associação indireta (?) das mulheres com a flor, como algo frágil, criado para embelezar e perfumar o mundo, perfil que muitas de nós repudia. Ah, mas não pode mais dar flor para a namorada/esposa? Pode, querido, DESDE QUE você a respeite em todos os dias do ano e ela goste de receber flores. Qualquer pessoa pode gostar ou não – mulher ou homem, de qualquer identidade de gênero. Eu gosto, inclusive, pode me dar. DESDE QUE…

Feliz dia, mulheres incríveis! Juntas somos mais fortes.

 

Cecília França é jornalista e editora da Rede Lume de Jornalistas

Compartilhar:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email

Matérias Relacionadas

Rolar para cima