Construir Resistência
FB_IMG_1667826226583~2

O domingo de Cassia Kis

Por Lilian Newlands – publicado originariamente no Quarentena News

Domingo, 18h, fila no Zona Sul do Leblon
Cassia Kis continua uma mulher bonita. Apesar de estar no meio do furacão e alvo da indignação de muita gente por seu apoio ao ainda presidente, suas declarações contra os homossexuais, e – dizem – seu talento para criar antipatias no ambiente em que trabalha, a vida não lhe descascou. Continua bonita, sim. Elegante e bem cuidada. Isso de se ajoelhar na rua, terço nas mãos, na corrente contrária da maioria de seus pares globais e da maioria do país, deve ter um preço a pagar. Defender o ainda chefe do país, destronado mas certamente tramando, não é nada elogiável. Em quatro anos de sufoco o homem disse a que veio com todas as letras e salivadas. O mundo sabe disso. Além do mais, não estamos vivendo o tal “tempo da delicadeza”, mas de cólera desorientada.

Enquanto a atriz aguardava o caixa gritar “caixa livre”, um grupo a rodeou. Uma das mulheres foi logo dizendo: “Ah, eu te vi mas não queria incomodar, hoje é domingo, dia de descanso”.
– A novela tá fazendo sucesso.

– Ainda tem muito mais pela frente e está cada vez melhor – respondeu a atriz, que ontem esteve em mais uma manifestação golpista.

– Claro, brasileiro é noveleiro – devolveu a fã.

Sorrisos de lado a lado e outras frases perdidas. Não se sabe se o “está cada vez melhor” de Cassia refere-se à história de Gloria Perez ou às intenções da atriz de seguir em sua cruzada. Foi só um flash, inocente e cordial. Típico do poder das novelas no Brasil. O público não se contem, precisa ver de perto. Porque de longe – afirma o ditado – todo mundo é normal.

Cassia está sendo processada por organizações LGBTQIAP+, por suas falas homofóbicas.

Lilian Newlands é jornalista e escritora, colunista do Quarentena News

 

Compartilhar:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email

Matérias Relacionadas

Rolar para cima