Construir Resistência

Em votação apertada, metroviários encerram greve

Por Simão Zygband

Não foi fácil tirar os metroviários da greve.  A assembleia que decidiu pelo retorno ao trabalho foi com placar bastante apertado, mas acabou prevalecendo a proposta da diretoria.

Foram 1480 votos pelo encerramento da greve, 1459 pela continuidade e 62 votos de abstenção.

O aperto na votação se explica pois os trabalhadores esperavam proposta financeira melhor e ficaram indignados com o fato do governador bolsonarista Tarcísio de Freitas ter tentado enganar a categoria, rompendo o acordo de liberação das catracas. Mas avaliaram que a luta valeu a pena e saíram de cabeça erguida, pronto para o embate da Campanha Salarial.

Reproduzo a matéria do site do Sindicato dos Metroviários:

Assembleia realizada na manhã desta sexta-feira (24/3) votou por aceitar proposta da empresa e voltar ao trabalho. A proposta é bem abaixo do esperado mas a categoria sairá fortalecida para a Campanha Salarial 2023. A categoria está indignada com o governador Tarcísio, que mentiu sobre a liberação da catraca livre e sobre não ter dinheiro para pagar o abono.
  • O abono será de R$ 2 mil e será pago em 14/4/2023. Também serão iniciadas as negociações da PR 2023 a ser paga em 2024.
  • Há também o compromisso de não haver punições ou desconto por falta durante a greve.
  • Todas as companheiras e todos os companheiros devem voltar aos seus postos de trabalho com uniforme.
  • Todos os temas que o Metrô se comprometeu nessa campanha continuam garantidos, inclusive os Steps que serão pagos em julho de 2023.

 

O placar da votação

 

AJUDE A MANTER O CONSTRUIR RESISTÊNCIA

PIX para Simão Félix Zygband no 11 997268051
OU CLICANDO E OBSERVANDO OS ANÚNCIOS QUE APARECEM NA PÁGINA.
QUALQUER FORMA DE CONTRIBUIÇÃO É BEM VINDA.

TODO APOIO AOS METROVIÁRIOS

 

Compartilhar:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email

Matérias Relacionadas

Rolar para cima