Construir Resistência

Dá para o Lula ganhar no primeiro turno?

Por Carlos Eduardo Alves, jornalista, Bem Blogado

Foto: Ricardo Stuckert

 

A campanha será a mais suja da História, sabe-se. Além disso, entra aqui a análise de forças políticas. Logo que acabar a brincadeira juvenil da natimorta “terceira via” — e será logo—, a ampla maioria da direita convencional vai endossar Bolsonaro.

 

O movimento causado pela incessante divulgação de pesquisas tem causado duas reações básicas entre militantes do campo progressista: aparente surpresa com os números que desafiam a certeza indevida do triunfo de Luiz Inácio Lula da Silva no primeiro turno e dúvida sobre quem é o favorito na eleição presidencial. As duas questões podem ser respondidas com serenidade.

Uma liminar sobre o tsunami de pesquisas. Primeiro, no Brasil, por várias razões, os levantamentos presenciais têm muito mais confiabilidade técnica na comparação com as telefônicas ou virtuais, por mais que os responsáveis pelas últimas tentem espremer a probalidade de desvios.

E os trabalhos presenciais, principalmente dos respeitáveis DataFolha e Ipec, têm atestado números melhores para Lula. Não é por acaso. Levantamentos telefônicos tendem a distorcer o resultado entre os pobres, base de resistência do ex-presidente da República.

Vencida a preliminar técnica, hora de encarar a análise da possibilidade de o Brasil se livrar do governo genocida já no primeiro turno. Sim, Lula pode vencer de prima, mas não é a hipótese mais provável.

Derrotar de cara um governo, qualquer que seja, dono da caneta e das verbas nunca é tarefa fácil. Ainda mais conhecendo-se a natureza e as práticas espúrias e antirrepublicanas de Bolsonaro e seus comparsas fascistas.

A campanha será a mais suja da História, sabe-se. Além disso, entra aqui a análise de forças políticas. Logo que acabar a brincadeira juvenil da natimorta “terceira via” — e será logo—, a ampla maioria da direita convencional vai endossar Bolsonaro.

Afinal, apesar de discordâncias pontuais, o genocida compartilha com a direita tradicional a preferência pela política econômica neoliberal e de higienismo social.

A elite preocupa-se acima de tudo com a manutenção de seus privilégios medievais, lembre-se. Assim, o que já está sendo revelado pela estratificação social dos votos, ricos e parte relevante da classe média vão fingir que tapam o nariz e marchar com o ogro.

Lula vencer no primeiro turno dependerá da aceleração da crise econômica e de uma condução sem erros na campanha. Difícil, recomenda o pé na razão. A persistência da inflação, principalmente nos alimentos, pode favorecer o petista.

O crescimento, não tão grande, de Bolsonaro nas pesquisas telefônicas mais recentes tem sido superestimado em algumas análises equivocadas. Lula continua com ampla dianteira, com aproximadamente 20 pontos percentuais de vantagem em possível segundo turno contra Bolsonaro. Isso é uma enormidade, um oceano de votos.

Há consenso entre o pessoal sério que trabalha com pesquisas que 40% no primeiro turno é o piso do ex-presidente da República. É daí para cima. A dúvida é sobre o que poderia ser acrescentado aos 40%.

De qualquer maneira, um candidato que entra com esse percentual na segunda volta, que conta com menor rejeição e contra um adversário com menos votos na largada jamais deixará de ser considerado favorito.

Enfim, pouca ou nenhuma coisa é nova quando faltam cinco meses para o primeiro turno. Lula continua favorito. Mas é bom parar de acreditar numa vitória tranquila e já definitiva no primeiro turno.

O jogo será duro e provavelmente só será vencido no segundo tempo. Se não fizer uma campanha assertiva e sem soberba, o campo progressista poderá sofrer desnecessariamente.

Portanto, sem salto alto. A situação desesperadora do País e a ameaça à Democracia representada por Bolsonaro exigem a disputa de cada voto. Nunca foi fácil. Agora, será menos ainda.

 

Publicado originalmente no link abaixo no Bem Blogado

https://bemblogado.com.br/site/da-para-lula-ganhar-no-primeiro-turno/

 

Compartilhar:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email

Matérias Relacionadas

Rolar para cima