Construir Resistência
Ciro cochicha bozo

Cochichos de Ciro com Bozo indigna ciristas

Por Alexey Dodsworth

 

Ciro Gomes: nele votei em 2018 e não, não me arrependo. Na época, estava bastante claro pra mim que ele tinha melhores chances de derrotar Bolsonaro, levando em conta o antipetismo patológico da época. O PT também ajudou, fazendo uma das piores campanhas de sua existência.

Votei em Haddad no segundo turno, é claro. Aliás, Ciro também. Ao contrário do que muita gente diz, ele voltou de Paris para votar. E votou no Haddad. Deveria ter participado da campanha no segundo turno? Ele acha que não e, mesmo eu discordando, concordo que não teria mudado nada.

Dito isso, pulemos para 2022, a vez de Ciro Gomes protagonizar uma das piores campanhas eleitorais já vistas. Coisa inacreditável e lamentável. O debate de hoje no SBT mostra bem o quanto ele perdeu a linha e está mal assessorado. A deferência que ele concede a Bolsonaro é incompreensível. Eu prestei atenção. Em três ocasiões em que ele critica o Bozo, a crítica começa com Ciro dizendo “sem querer tirar o seu valor…”. Mas que valor pode ter um desqualificado como Bolsonaro? Que broderagem injustificada é essa?

Pior ainda foram os cochichos. Não dá pra dizer do que se trataram, mas foram muito suspeitos. Primeiro, é possível ver Ciro cochichando longamente no ouvido de Fábio Faria, ministro do Bozo. Ao fim do cochicho, Faria corre para cochichar algo no ouvido de Bolsonaro. Além desse momento, há outro em que é possível ver Ciro cochichando algo para Bolsonaro. Uma tristeza de se ver. O ressentimento de Ciro contra o PT eu consigo entender. Que esse ressentimento o conduza a fazer dobradinha com Bozo, não dá pra engolir.

Conversei com amigos que apoiam Ciro. Tentaram defendê-lo dizendo que Ciro atacou Bozo em vários momentos. Sim, ele o fez, mas o demônio mora nos detalhes, e de demônio eu entendo. Antes do ataque, havia uma flor: “sem querer tirar seu valor…”. Por tudo o que há de mais sagrado, que valor??? Eu não tenho como dizer o que foram os cochichos, mas pegou MUITO mal.

Eu li o Projeto Nacional de Desenvolvimento de Ciro Gomes e gostei muito. Acho ele uma pessoa bastante qualificada, mas já havia decidido votar no Lula no primeiro turno. Não vou dizer “jamais votarei em Ciro novamente” porque, diferente de muitos petistas que me leem, eu concordo com o Lula (a quem eles amam, mas discordam): política não se faz com o fígado. Vejam aí o Lula ao lado do Alckmin e da Marina num dos mais perigosos momentos da tão combalida democracia brasileira. Claro que eu posso voltar a votar no Ciro um dia, mas esse dia não será em 2022, ano em que eu só posso lamentar o jogo muito errado que ele decidiu fazer.

Desejo melhoras.

Convido você que pensa em votar no Ciro a não premiá-lo com seu voto em 2022. Vamos acabar com isso no primeiro turno. E você pode discordar de mim e manter seu voto, é claro. Você não é “fascista” por não votar no Lula no primeiro turno. Namorado do fascismo é quem vota em Bolsonaro. Você vota no Ciro se quiser, mas te digo de coração: ele não está fazendo por merecer. Até Simone Tebet, que é de direita, está se saindo melhor que ele.

Alexey Dodsworth é escritor e roteirista de histórias em quadrinhos de ficção científica e fantasia, filósofo e acadêmico dedicado a pesquisas sobre futurismo e transumanismo

 

Compartilhar:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email

Matérias Relacionadas

Rolar para cima