Construir Resistência
general gonçalves dias

A repercussão da queda do general Gonçalves Dias

Da Redação
Alta arapongagem
Um general chefe do Gabinete de Segurança Institucional e altos oficiais da área de inteligência do governo interagiram com terroristas, no 8 de janeiro, diante de dezenas de câmeras espalhadas pelo Planalto.
Gente da mais alta arapongagem não teve o cuidado de se proteger, quando qualquer ladrão de galinha sabe que hoje há câmeras até nos galinheiros.
Quanta inteligência. O general Gonçalves Dias, do GSI, já pediu pra sair agora há pouco. E o resto fica?
Quem anda por Brasília, mesmo que nas beiradas do poder, diz que o governo continua infestado de militares do tempo do contrabandista de joias.
Moisés Mendes – Porto Alegre
Limonada
O presidente Lula poderia fazer, do limão, uma limonada. Aproveitar o caso Gonçalves Dias e fechar o Gabinete de Segurança Institucional, varrendo os militares de qualquer função nos serviços de inteligência e segurança do Estado, que devem estar exclusivamente em mãos civis.
Breno Altman – São Paulo
CPI do Golpe
As imagens “vazadas” para a CNN Brasil que mostram a atuação de agentes do GSI no Palácio do Planalto durante a ação terrorista de apoiadores de Jair Bolsonaro (PL) no dia 8 de janeiro já estão sendo usadas como factoide pela oposição para inverter a lógica e responsabilizar o governo no caso e forçar a criação da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito sobre o 8 de Janeiro. O “vazamento” das imagens ocorre no mesmo dia da convocação do ministro coronel Gonçalves Dias, o ‘G. Dias’, para dar esclarecimentos na Comissão de Segurança Pública da Câmara dos Deputados. Desde 13 de dezembro do ano passado, a Fórum vem mostrando como o general Augusto Heleno foi o chefe do golpe e como a “contaminação” do GSI por bolsonaristas, que prevaleceu durante todo o período do governo Bolsonaro, seguia existindo e havia se tornado um problema para a gestão atual do presidente Lula. O governo precisa tomar a iniciativa e fazer a CPI do golpe para ir pra cima dos bolsonaristas.
Renato Rovai – São Paulo
foto Ricardo Stuckert/PR
Fantasma
Hoje Lula está em cerimônia do “Dia do Exército” no quartel general de Brasília, onde os terroristas se abrigaram para o ataque e depois do atentado. A participação de Lula seria, segundo os jornais, para a aproximação com as Forças Armadas.
Nas investigações, inquéritos e prisões dos participantes do atentado do dia 8, nenhum general foi sequer constrangido. Lula pôs um advogado de defesa das Forças Armadas para comandar o Ministério da Defesa. Não quis comprar, de cara, uma “briga” com a alta patente das três forças. Aqui e ali, comandantes fazem discursos mostrando que seguem sem reconhecer de fato que Lula é Comandante em Chefe. Prova disso é ainda manter um general no comando do GSI.
Agora revela-se que esse general comandou os atos terroristas. Se esse sujeito não tiver pedido de prisão imediata, se não for exonerado, se Lula não enfrentar de vez o fantasma dos militares no governo, não vai precisar dos EUA organizarem golpe não. Ele virá da caserna, como sempre.
Pala Atenas – Brasília
Punição
A CNN conseguiu, com exclusividade, imagens que comprovam a cumplicidade de oficiais das Forças Armadas com os terroristas de 8 de janeiro que destruíram prédios públicos.
No Palácio do Planalto são recepcionados por militares graduados e conduzidos para as zonas que deveriam ser destruídas.
Se as Forças Armadas não punirem espontaneamente tais militares com expulsão e prisão, o governo Lula estará fadado a um golpe antes do seu final.
Fábio Lau – Rio de Janeiro
Limpeza
Nesse meio-tempo, espero que o governo saiba cobrar punição exemplar não apenas aos militares que atuaram em prol da invasão em 8/1 e aos que foram coniventes, mas a todos aqueles que ajudaram nas práticas de destruição de patrimônio e de vidas brasileiras no último e inconstitucional governo. Se a Secom vai pôr a culpa em remanescentes desse governo no GSI, o que é justo, que a limpeza seja ampla e irrestrita, ainda que segura e discreta.
Léo Bueno – Santo André/SP

Compartilhar:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email

Matérias Relacionadas

Rolar para cima