Construir Resistência
Pizza na praça

Um dos momentos mais felizes que tivemos juntos

Por Juliana Welling

Perto da meia-noite, no caminho pra casa, o motorista do Uber comenta sobre as ruas desertas do bairro. “Nem parece que isso ferve durante o dia, né?”. Concordo com ele. Nesse horário, quase ninguém dá as caras por aqui. Tudo fecha. Tudo é longe. O ritmo de São Paulo desaparece. Mas, a pizzaria ainda está aberta. Ele observa a fachada do estabelecimento. Depois, lança um olhar nostálgico pelo retrovisor. “Dia desses parei aqui com os meus dois filhos. Pegamos uma pizza e descemos para uma praça ali do lado. Eles não entenderam nada, pois fiz de supetão. É que naquele dia estava angustiado: eles não têm o privilégio que eu tive, né? Quando eu era novo, a gente colava em uma pracinha assim, levava algo pra comer e ficava jogando conversa fora até cansar. Como era bom. O tempo parava e não havia culpa nenhuma nisso. Não tínhamos tanta pressa. Então, naquela noite, resolvi apresentá-los a essa tal coisa diferente. Chega até ser engraçado mencionar a palavra “diferente”. No início eles estranharam bastante. Não deixei levar celular, nada. Éramos só nós três e ponto-final. Comemos a pizza na pracinha, demos risada e eles vivenciaram aquilo de verdade. Simples e real. Um mundo real. Acho que foi um dos momentos mais felizes que tivemos juntos. E não tenho foto pra postar”.

Juliana Welling é jornalistas e designer de Aprendizagem

Compartilhar:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email

Matérias Relacionadas

Rolar para cima